O Tempo

O tempo deve morrer de tédio
Porque para ele, ele mesmo não passa
Questão simples de referencial
Como um tal de Albert definiu

O  tempo é um colecionador de nascimentos e óbitos
O tempo despreza a pressa
O  tempo é testemunha de novidades e óbvios
O tempo não reconhece a lentidão

Na  sua eterna contagem de  tics e tacs
Segue seu caminho
Apesar de não ter destino
Parece  ser ele o verdadeiro Deus.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s