Rei de cócoras

De ás de copas
A rei de cócoras
Eu pari você
Das minhas lembranças
E enterrei os dias em que morri
De coração vendado
E alma vendida
Sonhando ouvir você outra vez
Nos chamar de nós

Já me cansei de tudo
De lamber a botas da solidão
De pedir sempre a mesma esmola
Pra ser meu
Seu coração
De novo não

Nasci de novo
O passado não dá mais suas cartas
Passou sem mágoas
Hoje estou em festa
Abro alas para minha alegria
Me visto do luxo simples
Do meu  pequeno grande amor

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s