“Sólree”

sorry

Sinto muito, mas você não entendeu
Meus palpites, meu trago de vinho
Meus suspiros, o que não é mais seu

Em cada rabisco no espelho
Um desapego ensurdecedor
Dói de novo o que nunca foi dor

Teus passos não me acompanharão
Teus lábios, mesmo falando, se calarão para mim
Coragem e escreva logo nosso epílogo

É bem cedo
O sol já manda lembranças
Ainda dá tempo de aprender a voar outra vez.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s