O Rio Doce e o Mar

REGENCIA/ES 22-11-2015 CIDADES BARRAGEM LAMA MAR A lama de rejeitos de minério que vazou da barragem da Samarco - cujos donos são a Vale a anglo-australiana BHP Billiton - em Mariana (MG) já chegou ao mar, neste domingo (22), após passar pelo trecho do Rio Doce no distrito de Regência, em Linhares, no Norte do Espírito Santo, segundo o Serviço Geológico do Brasil. FOTO GABRIELA BILO / ESTADAO

Doeu vê-lo morimbundo
Espalhando mortos por suas margens
Fluindo devagar, meio sem rumo
Como se quisesse voltar o tempo
E nascer de novo

Sem barragem
Sem dragagem

Sem assoreamento
Sem tormento

Sem esgoto
Sem o bicho homem escroto

Mas seguiu em frente
Encontrou o mar e o pintou de barro
Como quem encontra um velho amigo
O abraça, chora e divide o fardo

VALE quanto pesa, vil mineral?
VALE quanto lesa, ardil descomunal.

3 comentários em “O Rio Doce e o Mar

  1. “Mas seguiu em frente. Encontrou o mar e o pintou de barro.Como quem encontra um velho amigo: abraça, chora e divide o fardo.”

    * O mar sabe receber, reciclar, purificar. É destino certo todo rio correr para o mar. O mar, como mãe, acolherá o rio como ele estiver. Não sofra tanto, poeta: o rio, agora, já virou mar! Bjos!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s