I.R.

Nos anos de truculência e chumbo
De cupidos, a solidão e o acaso
O amor em pequenos pedaços
Taquicardiou-lhes o coração

Um era a felicidade do outro
Ele aos dezenove, ela aos dezoito
Foram setenta e três dias
Do primeiro beijo ao morar juntos

Vinho, canções e corpos nus
Abraços, beijos e sexo em quase mil posições
O amor regendo a libido
E as batidas em sintonia dos corações

Tão novos e ingênuos
Juntaram suas escovas e grilos
Em seis meses o amor era pó
Escondido debaixo do tapete cinza da rotina

O calor da paixão foi abrandando
Até bater o queixo de frio
Onde era pra ser a casa da felicidade
Moram herdeiros da solidão

Diálogos monossilábicos
Apesar de juntos, separados
Acabaram como inimigos declarados
Até no imposto de renda

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s